O site é uma ferramenta fundamental para todos os advogados. Por isso, nosso parceiro Guia de Investimentos elaborou um texto completo com 5 dicas para profissionais que desejam ter uma página de advocacia.

Ter uma página de advocacia é uma estratégia importante para profissionais de Direito, uma vez que a internet se tornou o principal recurso para busca de informações e serviços.

Atualmente, as pessoas procuram no Google, entre outros buscadores, tudo sobre os assuntos que são de seu interesse. Elas tiram dúvidas e esclarecem diversos pontos para avaliar se precisam ou não de algum produto ou serviço.

Os profissionais de direito são impedidos por lei de investirem em muitas ações de marketing e publicidade, mas o marketing digital trouxe algumas possibilidades que estão dentro dos limites estabelecidos.

Um exemplo disso é o Marketing de Conteúdo, onde materiais informativos e de qualidade são criados para informar o público-alvo. Para veicular esses conteúdos, os canais usados são os blogs e sites.

Por estar dentro do permitido, muitos escritórios e advogados têm investido nessa estratégia, que possibilita o esclarecimento de alguns temas e torna os cidadãos mais conscientes de seus deveres e direitos.

Por isso, é necessário que esses profissionais compreendam a importância da presença digital para os negócios e saibam o que publicar, e em quais formatos isso é possível.

Neste artigo, vamos esclarecer essas dúvidas para que os profissionais de Direito exerçam suas estratégias de marketing digital sem ferir o que determina a OAB.

Importância da presença digital

Entender a importância de estar presente nos meios digitais é fundamental para que os advogados tornem-se profissionais reconhecidos.

As redes sociais, por exemplo, têm uma enorme influência sobre o público-alvo de escritórios. Além delas, blogs e sites também têm esse poder, uma vez que seus conteúdos transmitem conhecimentos essenciais para as pessoas.

É uma espécie de catálogo de empresas onde os usuários conseguem encontrar com facilidade as melhores opções para suas necessidades, independentemente do que estejam procurando.

Para tornar mais clara a importância da internet para os profissionais de Direito, elencamos as principais vantagens, que são:

Segue o Código de ética e Disciplina da OAB

A OAB impõe aos advogados caráter diferenciado em relação à publicidade. Toda ação de promoção deve ser moderada, discreta e deve prezar por conteúdos apenas informativos.

Ou seja, ações que levam as pessoas a querer consumir os serviços, usadas por empresas comuns, como uma fabricante de display de mesa, não são permitidas.

É aqui que entra a principal vantagem da presença digital, pois uma das estratégias que mais trazem resultados são aquelas voltadas para a publicação de conteúdos.

São eles que ajudam o público a identificar seus problemas, quais são as melhores soluções e quais empresas ou profissionais são os melhores para atender à essas demandas.

Facilita posicionamento e reputação

Antigamente, a única maneira que os advogados tinham para atrair novos clientes era contar com a ajuda de indicações de outros profissionais e de pessoas que já contrataram seus serviços.

Outras formas também eram publicações de livros e artigos, atuando como professor em universidades e contratando assessores de imprensa. Ou seja, eram caminhos difíceis e inacessíveis para muitos.

O posicionamento no mercado era indireto, isso quer dizer que o profissional tinha uma posição mais em meio a outros profissionais, do que em meio aos clientes. 

Além disso, conseguir uma posição podia levar anos ou nunca ser alcançada.

Com o advento da internet e das estratégias possíveis da presença digital, os advogados conseguem se posicionar diretamente perante os clientes.

Também, ao elaborar bons conteúdos que esclareçam as dúvidas das pessoas, ele prova que é um advogado crível. Trata-se de uma estratégia direcionada à construção de autoridade.

Custo menor e mais longevidade

O marketing tradicional para a advocacia não é nada fácil, ao contrário do que acontece para uma fabricante de totem interativo.

Isso porque tais estratégias são vedadas pelo Código de Ética, e dentre elas podemos mencionar:

  • Oferecer descontos;
  • Usar cupons promocionais;
  • Distribuir impressos;
  • Outdoor;
  • Campanhas em rádio ou TV;
  • Patrocínio de eventos;
  • Entretenimento.

Os profissionais têm como única opção ações de marketing indireto, como investir numa boa fachada, decorar bem a sede do escritório, contratar assessoria de imprensa, portfólios impressos etc.

Só que essas ações, apesar de comuns, não apresentam o mesmo custo-benefício trazido pelo marketing digital.

Investir em ferramentas, website, design e produção de conteúdo tem seus custos, mas são mais baixos e com um retorno muito maior.

Por exemplo, imprimir um portfólio de luxo para o escritório é importante, mas muito mais caro do que contratar uma agência ou um profissional de marketing que cuide da gestão de mídias sociais e criação de sites.

Compreender melhor as necessidades dos clientes

Praticamente todas as plataformas que as organizações usam, como uma empresa de eventos são interativas. Elas oferecem espaço para diversas maneiras de interação, como:

  • Curtidas;
  • Compartilhamentos;
  • Formulário de contato;
  • Botão para direcionamento;
  • Links para as redes sociais.

Isso permite uma interação constante com pessoas e clientes, trazendo um excelente feedback com detalhes que fazem toda a diferença.

O profissional consegue mapear os problemas de seus potenciais clientes, o que permite que ele torne seus conteúdos ainda mais adequados e suficientes.

Dicas de publicações

Em vista de todas as vantagens que a presença digital, feita a partir de estratégias como o Marketing de Conteúdo trazem, uma empresa de entrega de encomendas e muitas outras investem cada vez mais nessa ação.

E os profissionais de Direito podem trabalhar essa estratégia de publicação de conteúdo, por meio de ações como:

1.    Vídeos curtos

Na era digital, o que os usuários mais gostam de acessar são conteúdos em formato de vídeo. Eles são de fácil compreensão e não tomam tempo como a leitura faz.

As pessoas vivem um dia a dia cada vez mais corrido, o que as obrigam a partir para informações mais rápidas e fáceis de serem consumidas.

Os profissionais de Direito podem fazer vídeos curtos, com rápidas explicações sobre muitos assuntos. Por exemplo, o vídeo pode falar sobre quais são as obrigações de uma empresa pintura predial, bem como seus direitos.  

2.    Ter uma boa história

Seja em formato de vídeo ou texto, a narração desses conteúdos é o coração do marketing e da publicidade. Isso faz com que as pessoas se interessem e se identifiquem com a história.

Portanto, independentemente do formato escolhido, dê ao material uma boa narrativa, lembrando-se que o foco são clientes e não profissionais que entendam a linguagem advocatícia.

3.    Publicação informativa

A informação está em tudo, desde os processos envolvidos na impressão de fotos digitais até nos direitos que uma pessoa tem ao fazer um financiamento.

As pessoas estão muito mais informadas hoje em dia e habituadas a ler os conteúdos da internet, portanto, é possível identificar quando o profissional ou empresa tem autoridade no que fala e é de confiança.

São essas publicações que vão divulgar o escritório e o profissional de maneira eficaz, atraindo para eles novos clientes. 

Mas, além de atrair, esses conteúdos também fidelizam aqueles clientes que já contrataram os serviços do advogado antes.

4.    Interagir com o público

É bom lembrar que o relacionamento entre pessoas e empresas é uma via de mão dupla hoje em dia. Então se elas comentam em uma publicação sobre balão personalizado com foto, por exemplo, querem obter respostas.

Toda e qualquer forma de interação deve ser respondida e rapidamente. 

Se alguém enviou um e-mail, está esperando uma resposta. Um comentário nas redes sociais também, assim como um comentário na publicação do blog.

Essa interação também estreita os laços entre clientes e advogados. E é isso que fará com que as pessoas se sintam seguras para contar com aquele profissional.

5.    Compartilhar os conteúdos

De nada adianta investir em um excelente conteúdo se as pessoas não vão tomar conhecimento dele. É importante compartilhar esses materiais frequentemente, principalmente nas redes sociais.

Tal ação atinge um público maior, que consegue impactar aquelas pessoas que estão buscando auxílio de um advogado em determinado assunto.

O compartilhamento também transforma o profissional em uma fonte útil e confiável, o que, sem dúvidas, traz recompensas valiosas.

Conclusão

Uma página com conteúdos relevantes voltados para o público-alvo de um escritório de advocacia atrai mais do que visibilidade a esses profissionais. O engajamento também melhora, aumentando a procura pelos serviços e, consequentemente, o lucro.

Tudo isso acontece no longo prazo, o que remete a investimento, estratégia e contar com as melhores ações. 

Apesar de toda a restrição imposta pelo Código de Ética, é possível conquistar um bom espaço nesse mercado tão concorrido.

A presença digital leva os advogados mais longe, podendo atuar com sucesso em suas carreiras, ajudando pessoas e empresas em suas mais variadas necessidades.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Quer ser notificado se seu prazo for alterado?

Claudia, a assistente virtual da Legalcloud

Conheça a CLÁUDIA, a assistente inteligente da Legalcloud, que verifica diariamente seus prazos e avisa caso seja publicada uma nova suspensão.

SABER MAIS

Share via