Receba conteúdos como esse no seu e-mail!

  Receba conteúdos como esse no seu e-mail!

Cerca de 70 mil advogados recém-formados entram no mercado de trabalho por ano.

No entanto, na maior parte das vezes, os profissionais saem da Faculdade sem o devido preparo para a advocacia na prática.

Com isso, muitos advogados começam a sua carreira sem conhecerem bem as necessidades da rotina jurídica e sem o conhecimento necessário para a construção de uma carreira de sucesso, o que é totalmente normal.

Pensando nisso, a Legalcloud criou esse texto que reúne os 5 erros mais cometidos por advogados iniciantes e como evitá-los para o sucesso na advocacia.

Inscreva-se para receber nossos conteúdos atualizados no seu e-mail!

Erros que você deve evitar no início da carreira

Após a aprovação no Exame da OAB, muitos profissionais se sentem perdidos em relação ao que fazer para dar os primeiros passos na construção da carreira.

Apesar de não haver uma fórmula única para o sucesso, evitar alguns erros pode ser um grande diferencial para o sucesso do advogado iniciante.

Vamos conhecer alguns deles?

#1 Não ter um plano de carreira claro 

É importante se ter em mente que, apesar de ser o início da sua carreira como advogado, você não deve se jogar de cabeça sem ter um planejamento.

Se possível, faça um plano de futuro profissional com seus principais objetivos e metas de carreira para os primeiros anos da sua advocacia.

Para elaborá-lo, tenha na sua mente onde você quer chegar. Dessa forma, as suas necessidades poderão ficar mais claras e o planejamento poderá ser melhor traçado.

Mas lembre-se: Leve em consideração que você não precisa ter um plano 100% impecável, visto que muitos imprevistos e mudanças de estratégia poderão ocorrer.

Uma forma de se inspirar é seguir perfis de profissionais de direito. 

Dessa forma, você conhece a rotina, recebe dicas e consegue projetar bem o que você quer para o seu futuro.

Como traçar um plano de carreira?

Muitos advogados sabem que precisam ter um plano de carreira, mas não sabem como fazê-lo.

Passo 1: Anote suas metas para os próximos anos

Primeiro, pegue uma agenda ou anote em seu celular as suas metas profissionais para os próximos anos, definindo o que almeja conquistar ao longo deles.

É bom você fazer metas para daqui a 5 anos, em média. A escolha do período será realizada de acordo com a sua estratégia. 

No entanto, ressaltamos que criar metas para os próximos 10 ou 15 anos poderá ser mais complicado, já que quanto maior o tempo, maior será a dificuldade de criar um bom planejamento.

O ideal é que você crie metas para espaços de tempo mais curtos e vá atualizando quando necessário.

Passo 2: Pense nos possíveis caminhos a serem percorridos para alcançar os seus objetivos

Após delimitar as suas metas, comece a pensar em tudo que deve ser feito para alcançar os seus objetivos e escreva, ao lado, o “caminho” a ser percorrido para realizá-los.

É importante colocar os caminhos que deverão ser traçados para você conseguir obter sucesso nessa jornada.

Lembre-se que nem tudo sairá como o planejado e nem sempre você conseguirá seguir tal caminho que traçou, algo que é absolutamente normal.

Porém, é fundamental continuar seguindo firme e lidar com os imprevistos da melhor maneira possível. Não perca o foco!

#2 Não prezar por um atendimento de qualidade

No início da carreira como advogado, não é incomum notar que alguns profissionais possuem dificuldade no relacionamento com o cliente.

Isso acontece muitas vezes devido à incerteza e a rotina confusa do começo da profissão.

Para evitar esse erro, preze pela qualidade e pelo cuidado no atendimento ao seu cliente desde o primeiro contato. Isso ajudará a definir a garantia (ou não) da continuidade dessa relação.

O atendimento de qualidade contribui para construir uma imagem positiva e uma excelente reputação. 

Isso aumenta, consequentemente, as chances de indicações e de fidelização do seu cliente.

Como oferecer um atendimento de qualidade ao meu cliente?

Para que você consiga manter a relação profissional cliente boa, é necessário que tome algumas atitudes. São elas:

  • Retorne as ligações de seus clientes.
  • Responda todos os e-mails e mensagens o mais breve que conseguir, sempre de maneira atenciosa e completa.
  • Informe seu cliente sobre o andamento de seu processo e dos prazos previstos.
  • Esteja sempre disposto a ajudar quando seu cliente tiver alguma dúvida.

Dessa forma, você passa a imagem de que é um profissional sério e que se importa com seus clientes – e não apenas com suas obrigações diárias.

Dica de ouro: A primeira impressão é a que fica!

Uma dica de ouro para o sucesso no relacionamento com clientes é a construção de uma boa primeira impressão.

Isso porque, ao causar uma boa impressão dos seus serviços, você poderá transmitir profissionalismo e preocupação com a questão jurídica que o seu cliente precisar de auxílio.

Para, uma boa ideia é pensar na elaboração de uma identidade visual de qualidade para os seus serviços e que foque em oferecer o melhor atendimento possível durante a 1ª reunião.

#3 Não ter networking

Quanto mais contatos na sua área, mais chances de conquistar clientes, de obter novas oportunidades de negócios e de futuras parcerias.

Para que isso seja possível, invista na construção de uma boa rede de contatos o quanto antes possível.

Algumas das pessoas que você pode ter um networking são colegas de faculdade, professores, colegas de profissão, colegas de estágio, antigos chefes de trabalhos etc.

Nesse sentido, mantenha um bom relacionamento com essas pessoas, lembrando a elas que você está disposto a ajudar e que tem algo a oferecer.

Aproxime-se de pessoas que você realmente tenha interesse em ter uma relação e que compartilhem valores parecidos com os seus. 

Networking não é para ser uma rede de interesses, mas, sim, uma rede de contatos que você goste e que te traga boas oportunidades.

Como faço para construir um bom networking?

Existem diversas maneiras de você conhecer profissionais de sua área.

Algumas dicas para isso são:

  • Esteja presente e ativo na rede social LinkedIn.
  • Faça publicações em redes sociais e comente em posts que se interessar. 
  • Frequente eventos e vá a palestras, não necessariamente apenas de sua área. 
  • Marque encontros com colegas de Faculdade, de trabalho e professores antigos.

Além disso, temos um texto com 6 dicas para você fazer um bom networking jurídico. 

#4 Deixar de se especializar

Muitos advogados recém-formados entram no mercado de trabalho acreditando que o diploma da graduação já é o suficiente para se destacar. 

Claro que existem casos e casos, mas a tendência é que seja importante ter uma especialização para que você alcance destaque no mercado.

A especialização em alguma área específica te ajuda a se tornar referência em determinados assuntos e, com isso, contribui para aumentar a sua credibilidade como profissional.

Como escolher a minha especialização?

Para que você obtenha sucesso na escolha da sua especialização, tenha em mente uma pergunta: 

“Qual a área que você gosta de estudar, aprender sobre e estar sempre se atualizando?”

Essa é uma decisão importante, já que, quando escolher a especialização, você precisará sempre se atualizar no assunto.

Após escolher a área, busque e estude as oportunidades que esse assunto oferece no mercado de trabalho.

Uma dica é: não fique receoso de se especializar em áreas em que poucas pessoas se especializam.

Isso pode ser muito positivo para você, visto que as chances de se destacar e se tornar referência aumentam ainda mais.

No mais, após decidir a área e buscar as oportunidades, dê o primeiro passo e se especialize.

Uma dica bônus que oferecemos é que, além de buscar especializações, aprenda assuntos relevantes.

Um exemplo é saber sobre a LGPD, tema muito atual e que é um diferencial, não são todos os advogados que sabem sobre.

Aqui você entende o motivo de precisar entender sobre a LGPD.

#5 Não cobrar seus honorários de forma correta

Algumas das maiores dificuldades dos advogados recém-formados são como precificar os serviços e como explicar os valores ao cliente. 

(Não se preocupe: essa sensação é extremamente normal!)

Para definir seus valores, é importante, inicialmente, usar como parâmetro a tabela fornecida pela sua seccional da OAB. 

A partir daí, você poderá fazer os ajustes necessários no preço, levando em consideração 4 informações principais:

  • A complexidade de cada situação (“o tamanho da dor de cabeça”)
  • A estrutura de seu trabalho.
  • As horas de serviço que serão empregadas para resolver o problema.

Para evitar problemas na precificação, o recomentado é redigir o contrato de honorários somente após atender o cliente e compreender bem o caso. 

Outra dica que damos, também, é ser totalmente transparente com o cliente em relação ao seu preço e seus serviços, explicando a base daquele valor e indicando os benefícios da sua advocacia.

Lembre-se: desvalorizar o serviço pode ser um tiro no pé para o advogado que quer demonstrar profissionalismo.

Está mais preparado para a entrada no mercado de trabalho?

Sabemos que não é fácil a transição entre a Faculdade de Direito e a inserção no mercado de trabalho.

Todavia, as dicas que demos poderão te ajudar na sua advocacia e fazer com que você evite erros comuns no início de carreira.

Além disso, é importante que você esteja preparado para alguns contratempos na advocacia e tente otimizar ao máximo o seu trabalho, focando no que realmente importante.

Uma das formas de otimizar o trabalho é utilizar a Calculadora Legalcloud, diminuindo consideravelmente a chance de você perder algum de seus prazos processuais. 

Essa ferramenta é uma excelente forma de você conseguir conciliar todas as suas tarefas e poder ficar mais tranquilo quanto aos prazos processuais.

E aí, gostou das dicas? Não esquece de deixar um comentário, a sua opinião é muito importante para nós!

Quer ser notificado se seu prazo for alterado?

Claudia, a assistente virtual da Legalcloud

Conheça a CLÁUDIA, a assistente inteligente da Legalcloud, que verifica diariamente seus prazos e avisa caso seja publicada uma nova suspensão.

SABER MAIS

Share via